quarta-feira, 14 de novembro de 2007

Lições


O meu pai, sempre me ensinou a brincar,
Mas dizia-me que um dia chegaria a hora de parar
Que sería um homem, e que tinha que ser cordial.
Pois bem, aqui estou eu, nascido e criado, a tentar ser aquilo que ele quer
Pelo meio da escrita talvez, porque ainda hoje eu brinco;
Brinco com a alma, com o dever, com o olhar, com os outros.
Bebo em sua honra muitas vezes, porque o homem deve beber;
Sou educado e cordial como sempre quis, porque devemos agradar;
Sou perspicaz, porque pior que a estupidez, é ser enganado;
Sou verdadeiro, porque o homem deve honrar a sua verdade.
O homem é empreendedor, e eu levo a cabo toda a minha escrita
Pois bem pai, aprendi da maneira que querias
Diz-me e ensina-me agora porque sente o Homem este vazio,
Vendo oportunidades passar como o sol de Inverno
E continuamos a rezar por toda essa felicidade que não atingimos sem a prefeição.

Tudo isto foi pensando neste dia,
Aquele em que pensei em ti, meu pai.

Eduardo Coreixo

2 comentários:

Anónimo disse...

as pessoas devem ser sempre e tao somente aquilo que sao e nao o que os pais ou os outros querem que seijamos, quem disse que temos de ser educados pk fica bem ou que os homens têm de beber pk sao homens.
tal como alguem disse um dia" os homens nao choram", nao concordo, nunca posso concordar com essas coisas.
devemos ser mal educados quando nos irritam, nao devemos beber se nao quisermos, devemos chorar quando nos apetece sendo homens ou mulheres, pk os pais tambem ensinam as filhas nao so os filhos.

olha o teu post desta vez tocou-me bastante talvez pk eu adorava o meu pai sabes...
beijinhos edu*****

nitapika disse...

Gostei do texto ;)