quarta-feira, 29 de agosto de 2007

Bilhete de volta

- Eu acho que tu precisas de resolver, primeiro, tudo na tua cabeça.
- Mas lá está, tu conheces-me. Sabes que o fácil sempre foi falar e arrumar o mais difícil.
- Hmm... eu conheço-te e sei que não aguentas tão bem quanto aparentas.
- Mas a volta é sempre de 360, nunca se suporta, e vai dar sempre a mim, ao ponto de partida.
- E ao ponto de retorno. Tens-me sempre no final da volta.
- Mas a vida é isto...
- ..... E muito mais?
-
Sorrisos abertos e cúmplices.

1 comentário:

Shadow disse...

Ás vezes era bom que os problemas não dessem essa volta de 360, que podessem dar uma volta de 180 onde tudo se corrigia.
Mas saber que temos bons amigos ao nosso lado é sempre aquele apoio, um dos pilares fundamentais para que a nossa demência não se alastre.
Obrigado.

Bjinhos****