quinta-feira, 16 de agosto de 2007

Saudade


O verão há-de passar por ti e por mim. Não sonhei no momento em que senti aquela brisa a escorrer nos nossos rostos, e agora só te quero dizer até já.
Olhei-te ali à pouco no telemóvel para me relembrar do teu rosto, e recordei que sensivelmente eu te toquei naquela foto,quando sorrias timidamente.

Não acordei para te dizer que não,
Apenas para te dizer a saudade que arde aqui, mas já mais faltou,
Porque nem estradas nem caminhos nos afastarão,
Nem a tristeza do meu olhar confiscará a tua necessidade de te libertares.
Olha, seremos o que quisermos, mas por agora
Apenas te beijo a face, a boca, e te agarro contra mim.

Apenas pela saudade que sinto por ti. Até já

1 comentário:

Shadow disse...

Saudade, bela palavra portuguesa que nos consome a alma e nos leva a navegar num mar de memórias e na convalescença da nostalgia.
Belas palavras as que escreves.
Kisses***