sexta-feira, 26 de outubro de 2007

Pequena mensagem (70), para ti, meu rapaz.

Desperdiças a tua vida com coisa supérfluas. Coisas que são tertúlias cor de rosa. Desperdiças a tua doença em ambientes doentios, fumo e álcool.
Tu tens um talento, não o de desconchavar vidas alheias, mas o da escrita. Trabalha para o fortalecer, fortalece-o para viver, vive para seres completo, completa-te para seres feliz.
Olha lá rapaz, tu não distingues o importante do secundário? Olha lá rapaz, tu já tiveste uma lição, dada por mim, quando feriste alguém, quando me feriste a mim. Mas agora não me feres, feres-te a ti. Olha lá rapaz, quem achas que quer o teu bem?

Vejo-te a não seres bom para ti mesmo. E tenho pena.
Terás a tua felicidade superficial mas nunca serás feliz se não seguires o caminho que uma vez, num Verão, trilhaste: o da auto realização.


Eduardo Rilhas

2 comentários:

Eduardo disse...

gostei, gostei puto

pandeiretas disse...

Ui... está potente, directo! Gostei ;)