terça-feira, 29 de janeiro de 2008

Parvoíce

Olha para mim, vê através dos olhos, e vê, vê o que este mundo reserva para ti

Esvoaça as mãos em gestos celestes e brada aos céus a tua vontade

Mostra que és a vontade, a paixão de quem respira o vapor da sinceridade

Olha ao alheio, e chama os nomes pelas coisas

Porque hoje inspiraste o ar que eu respiro, porque hoje a alma passou a ver o luar em mim.



Eduardo Coreixo

1 comentário:

Claudia disse...

Este sim, é um pedaço de eternidade. =D amei , amei , amo e amarei. Dá-me o dom. =)