domingo, 11 de maio de 2008

Invejas e competições




Não vale a pena, eu sou o melhor. Não tenho nada e sou o melhor. Tenho confidências, tenho brincadeiras, e tenho-a a ela... E o facto de me acharem o melhor, prova que sou o melhor. Não vale a pena injuriar e escrever por cima do que eu escrevo. O que escrevo fala ao coração. Tu, as vezes nem à piada falas. Não vale a pena provocar, eu não vou responder. Não vale a pena pensares que tens uma pequena vitória um dia, que eu estrago-te o prazer. Eu ganho por cima de ti. Não vale a pena tentares agigantar a arte plástica à escrita. A escrita ganha a fúria de palavras e engole algo muito bonito. Não vale a pena... Podes ser melhor que eu em alguma coisa que seja, mas nunca o serás porque eu sou o melhor para ela, e então sou melhor em tudo. Não vale a pena, eu sou Júlio Cesar, veni vidi vici...

pronto, não mereces mais que isto.

4 comentários:

Eduardo disse...

grande puto,é assim mesmo.
a nossa afirmação, é a nossa vitória

filipa disse...

Xeke-mate!

Kamon disse...

"Não vale a pena tentares agigantar a arte plástica à escrita."

lol. Bem te podias cagar todo... Nunca na vida conseguirias ser superior. As artes plásticas são a maior criação do homem. A literatura também, mas vocês deixaram-se ficar para trás...

KerberoS disse...

era numa situação específica...

arte é arte, e a arte sim é a maior criação do homem.