sexta-feira, 9 de novembro de 2007

Todos tão Adultos

Podem aplaudir-nos que nós merecemos.
Estamos todos tão adultos e eu ainda não percebi se a saudade adolescente está ou não ocupada.
Estamos nós todos tão ocupados, tão cheios de problemas físicos e químicos e falta de tempo e com vontade de lutar pelos sonhos de que falámos quando éramos mais pequenos de idade... estamos adultos, mas sempre com a sensatez de saber que os nossos Sonhos são tudo e nós sem eles, nada. Continuamos sempre a ser nós, ao fim e ao cabo.
Telefonamo-nos, deixamos recado, encontramo-nos de vez em quando. Mas não se pense num quadro triste, porque é engano. É bonito de se ver, as mesmas pessoas com cabeça, tronco e membros conscientes da luta e da estrada. Com a certeza de que ainda cá estamos, uns para os outros. Que cá estaremos "enquanto houver estrada para dar".
Estamos com ganas de mandar convites do aniversário do nosso funeral ao mundo, para que relembrem que renascemos cheios de sorrisos. Sorrisos, ou mesmo risos adultos, que não são tão feios quanto os pintam. Adultos por adultos, somos adultos Felizes.
.
.
Hoje merecemos abraços. Hoje espero mais um encontro, com certezinha absoluta que a nossa amizade vale toda a melancolia que a passagem para a vida adulta me, nos possa trazer. É simples, o amor que vos tenho não é limitado a faixas etárias. Hoje sinto que merecemos abraços como quem merece aplausos.

Cláudia

2 comentários:

Eduardo disse...

Todos queremos ser adultos, mas quando o somos, as responsabilidades afogam-nos em preocupações...
Assim me sinto, e identifico-me com certas coisas que escreves, por isso gosto especialmete deste...
grande bjo...Continuas a ser escritora

CerberuS disse...

genial.