sexta-feira, 11 de janeiro de 2008

Passagem por mim


Às vezes penso no porquê das coisas, e hoje deu-me para isso.
Este Blogue, nasceu em Maio de 2007, e em tão curto espaço de meses, já por aqui tivemos textos polémicos, alguns de desabafo, outros de amor em plenos pulmões... Contudo acho que nunca houve nenhum (se não me falha a memória...), que fosse um texto directo e conciso sobre aquilo que pensamos sobre este espaço, sobre a escrita...sobre tudo. Nesse contexto então escrevo hoje, não algo que seja empirico, mas um puro e simples pensamento, algo que por vezes apetece escrever, mas que nem sempre temos a disposição para tal.
Por isso vos digo, a vós leitores e caros passageiros deste blogue, que já antes tive um outro espaço de escrita, um tal de Circunstâncias Sensiveis, mas que entretanto devido a vários factores, acabou por morrer.Contudo, o Sem Olhar Para Trás, tem-se tornado um espaço aberto a opiniões, a vários tipos de escrita e perspectiva, muito devido ao facto de sermos quatro escritores, ainda que os mais antigos e fundadores sejamos eu e a Claudia, os mais recentes colaboradores, "os meus caloiros", as "minhas descobertas", tenham tornado tudo mais fácil e dinâmico, com novas ideias e ideais (porque são duas coisas diferentes). Já pela cabeça me passou a ideia de delegar para vós caros escritores, a responsabilidade de manter este blogue, porque muitas são as vezes em que me perco em mim, e entro em total apatia; mesmo assim, é por vós (e por ti), que continuo aqui, neste recanto, que cada vez mais atrai mais visitantes.Por isso a quem lê e a quem aqui escreve, o meu obrigado.
Tu Cláudia, foi contigo que nasceu a ideia deste espaço, numa conversa que tivemos e que ambos decidimos encorajar, a sensibilidade personificada és tu cara amiga
Tu Cerberus, escritor de ideias irreverentes, passagens introspectivas, observador nato, caro amigo, caro afilhado.
Tu JBarroso, menina crescida à força, de ideais fortes, frases demolidoras, carácter monstruoso, minha querida amiga, cara afilhada.
Aqui continuaremos, sempre com os olhos em frente, contudo, Sem Olhar para Trás ao que nos destrói.

Eduardo Coreixo

3 comentários:

Claudia disse...

E pronto, disseste muito. Só não gostei de verificar que eu sou a única que não sou amiga... mas pronto.Sem Olhar para Trás. Tudo de bom , sim? Beijinho**

KerberoS disse...

Olha ela com ciumes. Ahah.
Deixem-me, antes de mais, dizer que admiro a escrita de todos neste blog.
E sim, disseste muito, concordo com a (ciumenta) Cláudia. Escreveste o que estava certo que deverias escrever, Sem Olhar para Trás.
Abraço padrinho.

JBarroso disse...

Sem olhar para trás uma ova!
eu mantenho a minha teoria, e digo desde já que continuarei, e falo tbm pelos outros, que continuaremos por muito tempo a dar vida a este blog, porque afinal nós sem escrita nao somos nada! Beijinho Padrinho