quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Explica-te

O que se passa agora?

Tudo ficou falado, e ainda assim, as horas custam a passar, sabias? A culpa não é de quem provoca o sentimento, mas sim de quem o deixa sentir. É o meu fado, diria quem sabe de cultura...mas eu como me sinto ignóbil, digo apenas que é a minha vontade.

It's quite funny how life works in strange ways...Credo, que tristeza de música. Toca-te na alma, e diz-me que este barulho não te incomoda já?! Porque se pensas que o coração já não se parte...Enganas-te porque nem tudo é tão resistente como a nossa injustiça!

Sem lamentos, ou qualquer tipo de despiste, eu olho o meu horizonte. Verde se torna tudo o que pensei estar já maduro (essa paixão ensurdecedora), e quando nada o é, apenas resta tenta saber quanto tempo duraremos...Os dois.

Sei que te disse que a água não manda nos liquidos que bebes, e que a sabedoria só tem lugar na civilização, e que o mundo é justo para quem justo é com ele...Menti-te. Tudo é de loucos, e nos dias de hoje tudo é de quem engana o próximo.

Se vivemos e somos as nossas escolhas, mostro-te que te escolho a ti...a partir daí tira as tuas conclusões, porque nada mais explicito te consigo dizer, porque o amor foi feito para se sentir e ser falado, não para ser escondido e mal tratado.

Obrigado.

Eduardo Coreixo, o mesmo de sempre.

3 comentários:

nathyacarnylle disse...

Um primeiro paragrafo hipnotizante, se é possivel classificar os paragrafos.
Um quarto paragrafo materializante, tão tocante quanto doce, e um ultimo paragrafo digamos condizente.
Um texto maravilhoso, e palavras maestrais. não se pode brincar de conceituar o amor.


Me desculpe por esse comentario hediondo, não consegui me controlar. Seu primeiro paragrafo e o penultimo confesso, me deixaram leve, tão leve quanto se é inebriado.

Única e Exclusiva disse...

"Se vivemos e somos as nossas escolhas, mostro-te que te escolho a ti..."

Este trecho fala tudo da sua explicação, simplemente, maravilhoso! Escreves com muita genialidade e coerência!

Obrigada pela visita, volte sempre. Vou te acompanhar.

Bjinhos ú&e ;**********

Lívia Brito disse...

"A culpa não é de quem provoca o sentimento, mas sim de quem o deixa sentir".

Exatamente desse jeito.

Adorei.
Beijos.